O seguro de vida entra no inventário? Entenda!

30 de dezembro, 2020

No momento de contratar um seguro de vida, muita gente tem essa dúvida se ele entra no inventário. Em geral, todos imaginam que se trata de uma herança deixada pelo familiar.

Pois é, a resposta é não! Embora pareça estranho e cause surpresa para a maioria dos consumidores e herdeiros, o seguro de vida não entra no processo de inventário.

Confira os principais motivos do seguro de vida não entrar no inventário!

 

Cotação online de Seguro de Vida

 

Por o seguro de vida não ser herança, ele não entra no inventário!

A herança é um direito garantido por Lei, em que cabe aos herdeiros todo patrimônio do familiar falecido, incluindo os bens, os créditos e, inclusive, os passivos e as dívidas deixadas.

Entretanto, o direito a indenização do seguro de vida, na cobertura de morte só acontece… bem, em caso de morte, né? 😌

Por isso, não tem como entrar no inventário um bem que não chegou a fazer parte do patrimônio da pessoa que faleceu.

Consequentemente, por não fazer parte dos bens antes da morte do familiar, não há motivos para repartição aos herdeiros de algo que não fazia parte do patrimônio do falecido.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    .

Quem será o beneficiário do seguro de vida?

No momento da contratação do seguro de vida, o cliente é convidado a relacionar os beneficiários, que será utilizada como regra no momento da indenização pela seguradora.

Os beneficiários podem ser um amigo, vizinho, parente, e claro, o cônjuge ou herdeiro, bem como todos eles combinados com participações percentuais diferentes no seguro.

Conheça algumas situações em que a flexibilidade de informar os beneficiários do seguro de vida pode trazer para você!

– Conveniência para você incluir alguém que seja seu dependente financeiro, mas não é um membro da família;

– Liberdade de incluir as pessoas que fazem parte da “família do coração”, logo que elas provavelmente não participarão da partilha da herança;

– Instrumento financeiro para deixar alguma uma quantia maior da indenização para um dos herdeiros, como por exemplo um filho com necessidades especiais e, consequentemente, com mais gastos com saúde.

Além disso, você poderá alterar os beneficiários, bem como os percentuais de participação a qualquer momento, quantas vezes você desejar.

Entretanto, em algumas situações, o seguro de vida pode não ter nenhum beneficiário relacionado, como por exemplo:

1) Quando o cliente preferiu não relacionar os beneficiários no momento da contratação do seguro de vida;

2) Quando o cliente contratou o seguro há muito tempo e, na época, a seguradora não solicitava a relação de beneficiários;

3) Em seguro de vida empresarial, em que a empresa contrata com benefício, em geral, não dá a opção de relacionar os beneficiários.

Nesse caso, metade do valor da indenização (50%) ficará para o cônjuge, desde que não separado judicialmente, e o restante para os herdeiros, sempre respeitando a ordem de sucessão. Essa regra está amparada pelo Código Civil, artigo 792.

Na ausência de cônjuge e herdeiros, portanto, a indenização será paga a quem provar que dependia do falecido para seu sustento.

 

Se o seguro de vida não entra no inventário, tem alguma vantagem?

Há 4 consequências práticas muito interessantes, em função do seguro de vida não entrar no inventário, à saber:

1) Não será necessário aguardar o final do processo de inventário e partilha para recebimento da indenização do seguro;

2) O valor recebido no seguro não sofrerá a tributação estadual do ITCMD ou ITCD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação), justamente por não integrar os bens inventariados;

3) Não haverá retenção de valores da indenização, caso o falecido tenha deixado eventuais dívidas;

4) Flexibilidade por permitir a indicação de qualquer pessoa como beneficiário, exceto em casos extraconjugais.

Você poderá conhecer outras 7 dicas de como escolher o melhor seguro de vida, com um preço que caiba no seu bolso!                                                                                                                                               .

Sobre a Tuia Seguros!

Primeiramente, aqui você encontrará soluções personalizadas para sua atividade, com amplas coberturas que proporcionem o conforto e a tranquilidade necessários.

Por isso, a personalização trará o benefício de redução do valor do seguro por ser feito sob medida, sem a obrigação de contratar coberturas desnecessárias.

Da mesma forma, há a possibilidade de conjugação de várias coberturas em um mesmo seguro, nas seguradoras especializadas no seu segmento.

Além disso, você terá a sua disposição uma equipe especializada e de consultoria da Tuia Seguros, sem compromisso.

Acompanhe a Tuia Seguros no FacebookInstagram e Youtube.

Compartilhe:
categoria: Educação Financeira |

Não sabe qual o melhor seguro para você ou sua empresa?

Não sabe qual o melhor seguro para você ou sua empresa?